Data Analytics – Como as empresas estão contratando estes serviços

Participe do ISG Provider Lens™

A participação da sua empresa no estudo não tem custo. Saiba mais!

O ISG Provider Lens™ é um estudo que avalia pontos fortes e fracos de provedores de serviços, bem como sua posição no mercado em relação aos seus pares. Seu relatório fornece insights importantes para a escolha de parceiros. É a única avaliação de provedores de serviços do gênero a combinar pesquisas empíricas baseadas em dados e análises de mercado com a experiência e observações reais da equipe de consultoria global da ISG. A pesquisa cobre atualmente provedores que atendem EUA, Alemanha, Austrália, Reino Unido e Brasil.

SAIBA MAIS

Consultoria em Estratégia para TI e Processos de Negócios

Aprimore suas decisões e planejamento com nossos consultores

A TGT Consult dispõe de um conjunto de técnicas que garantem o aumento do desempenho das organizações:

  • Otimização de processos de negócios
  • Governança organizacional
  • Estratégia de suprimentos
  • Business Planning
  • Análise e modelagem para startup
  • Lean Management
  • Post Merger Integration

SAIBA MAIS

Os serviços de Data Analytics podem atender a diversas dores das empresas, como por exemplo na construção de modelos preditivos de demanda para evitar excedentes de produção, na prevenção e detecção de fraudes, na criação de programas de segmentação de mercado, no diagnóstico de doenças e também no agronegócio, prevendo a produção com dados provenientes dos animais e das plantações.

A cada dia há uma nova aplicação para este campo da TI e ainda seremos surpreendidos pelas possibilidades de uso. Um erro comum das empresas na contração desses serviços é acreditar que um único provedor pode atender em todas os campos relacionados ao data analytics.

O ISG Provider Lens ™ Analytics – Solutions and Service Partners Report o Brasil 2020 encontra empresas no país que procuram fornecedores de análise de dados à medida que se concentram na transformação digital e adotam a ciência de dados.

“Novos algoritmos em inteligência artificial, como aprendizado de máquina e aprendizado profundo, podem ajudar as empresas a fazerem cálculos complexos que antes não eram possíveis”, disse Marcio Tabach, analista chefe e autor do relatório. “A ciência de dados permite que as empresas façam previsões, classificações e regressões com um alto nível de precisão, resultando em uma melhor tomada de decisão.”

Apesar dos enormes benefícios potenciais do uso de análises em aplicativos de negócios, existem algumas barreiras para a adoção em massa, particularmente em mercados emergentes como o Brasil, diz o relatório. Algumas empresas têm se esforçado para determinar o valor as estruturas analíticas complexas agregam aos seus negócios e se esses aplicativos valem o alto custo de investimento. Muitas empresas também têm sistemas legados que apresentam desafios, como obter uma imagem completa de seus dados e fornecer insights em tempo real.

A pandemia do COVID-19, no entanto, pode impulsionar a adoção de análises, inteligência de negócios, ciência de dados e serviços relacionados no Brasil, sugere o relatório. A mudança do cenário forçou a maioria das empresas a revisar seus planos financeiros, e aquelas com melhores recursos de análise puderam testar diferentes cenários e adaptar seus planos mais rapidamente.

O relatório, observa que as receitas de serviços analíticos no Brasil ficam atrás das de outros mercados desenvolvidos. Grandes provedores de análises indicaram que suas receitas no Brasil representam menos de 2% de suas receitas de análises globais. Alguns provedores dizem que suas operações no país têm capacidade analítica limitada.

Há diversas competências necessárias e complementares para se implantar com sucesso um projeto neste campo. O estudo ISG Provider Lens Analytics no Brasil mapeou diversos provedores atuantes no mercado brasileiro, dividindo em serviços de ciência de dados, data engineering, data infrastructure, gestão do ciclo de vida dos dados (governança de dados) e plataformas de business intelligence.

Neste vídeo, o autor do relatório, Márcio Tabach, comenta os destaques deste relatório.